Muitas pessoas têm receio de usar a panela de pressão, que é um item quase indispensável na cozinha. Como ela cozinha o alimento mais rápido e por pressão, seu sistema é mais potente do que uma panela comum e isso faz com que haja risco de acidentes quando não usada corretamente. Não precisa ter medo de explodir a casa. Se usado com todos os cuidados necessários, o utensílio se tornará seu grande companheiro.

Como funciona?

Como o nome sugere, a panela funciona sob pressão. Quando a tampa é fechada – com o alimento e água dentro –, a pressão do ar se junta com a pressão do vapor de água. “Sem ter para onde sair, o líquido demora para entrar em ebulição fazendo com que a pressão interna fique ainda maior para cozer os alimentos rapidamente”, conta Adriano Toledo de Oliveira, gerente de marketing do Grupo SEB, detentor da marca Clock.

Por que usar a panela de pressão?

O principal motivo é o tempo: o cozimento na panela de pressão é bem mais rápido. Assim, além da refeição ficar pronta antes, o consumo de gás é reduzido. Os técnicos da marca Tramontina indicam o uso desse modelo para o preparo de alimentos mais duros (como feijão e carne), pois esse tipo de cozimento os deixa mais macios.

Como escolher um modelo?

Na hora de comprar, a regra é que a panela de pressão seja certificada pelo INMETRO. Assim, o consumidor sabe que o produto possui os dispositivos de segurança exigidos. “A norma brasileira exige que cada panela tenha um sistema de segurança e define qual a máxima pressão que a panela deve aguentar sem risco de explosão”, explica Adriano. Por isso, não saia da loja sem antes ter conferido o selo verificador na peça.

O que fazer para evitar acidentes?

Segundo a Tramontina, o uso é muito simples, mas requer alguns cuidados:

– Respeite o limite de capacidade de uso da sua panela. Se for de quatro litros, não coloque mais que isso de jeito nenhum.

– Realize a limpeza das válvulas, do pino e da vedação da tampa regularmente, de acordo com as orientações do fabricante. Isso porque sujeira nesses locais pode atrapalhar a saída da pressão.

– Troque as peças de reposição por peças originais em representantes autorizados pelos fabricantes. E lembre-se: se alguma estiver quebrada ou danificada, jogue fora na hora e compre uma nova.

– Utilize fogo brando e sempre centralize a panela na chama do fogão para evitar que ela queime na lateral e danifique seus componentes.

– Não abra a panela assim que o fogo for desligado. Se você estiver com pressa e não puder esperar que ela esfrie naturalmente, coloque-a embaixo da torneira de água fria e espere a pressão sair por inteiro – mas, em hipótese nenhuma mexa ou retire o pino.

(Fonte: Revista Casa e Jardim)

 

Deixe um Comentário